Guias

Transtorno da comunicação social (SCD)

Transtorno da comunicação social (SCD)

Sobre desordem de comunicação social

O distúrbio da comunicação social é uma condição cerebral - ou seja, onde o cérebro não se desenvolve de maneira típica.

Crianças com distúrbio de comunicação social têm dificuldade em usar a comunicação verbal e não verbal de maneira apropriada em situações sociais.

Crianças com distúrbio de comunicação social têm problemas com:

  • comunicar adequadamente para fins sociais - por exemplo, sorrindo e dizendo 'olá', fazendo contato visual enquanto interage com alguém ou mostrando algo interessante para outra pessoa, como apontar para um avião no céu
  • comunicando em maneiras diferentes com pessoas diferentes - por exemplo, falando de maneira diferente para crianças e adultos ou se comunicando de maneira diferente na sala de aula e na festa de aniversário
  • Segue regras sociais' - por exemplo, estendendo a mão para apertar as mãos ou revezando-se durante uma conversa
  • compreensão e uso pistas verbais e não verbais - por exemplo, sabendo que se uma pessoa estiver olhando em volta enquanto você estiver falando, ela poderá ficar entediada
  • compreendendo o significado por trás das palavras - por exemplo, entender que alguém está avisando que a trilha é escorregadia quando a pessoa diz: 'Cuidado - a trilha está molhada'
  • entendendo que tom e contexto faça com que as palavras signifiquem coisas diferentes às vezes - por exemplo, compreendendo o sarcasmo ou frases como 'estou acima da lua'.

O distúrbio da comunicação social às vezes é chamado de comprometimento pragmático da linguagem (PLI).

Crianças com distúrbio de comunicação social têm o distúrbio desde o início de seu desenvolvimento, mas você pode não perceber os sinais. Os sinais geralmente se tornam mais óbvios quando a criança é mais velha e precisa lidar com situações e regras sociais mais complicadas.

Diagnosticando o distúrbio da comunicação social

O distúrbio da comunicação social pode ser diagnosticado por profissionais de saúde com experiência no desenvolvimento infantil e distúrbios do desenvolvimento, como o transtorno do espectro do autismo (TEA).

O diagnóstico do distúrbio da comunicação social geralmente envolve vários profissionais de saúde, incluindo fonoaudiólogos e psicólogos. Pode incluir uma combinação de entrevistas, avaliações de linguagem e avaliações de comportamento.

Se você acha que seu filho pode ter um distúrbio de comunicação social, é melhor conversar sobre suas preocupações o mais rápido possível com um profissional de saúde confiável, como seu enfermeiro de saúde infantil e familiar, clínico geral ou pediatra. Esses profissionais podem encaminhá-lo a um especialista em desenvolvimento infantil para avaliação adicional.

Distúrbio da comunicação social ou distúrbio do espectro do autismo?

Crianças com distúrbio de comunicação social têm algumas das características do transtorno do espectro do autismo (TEA).

Por exemplo, crianças com distúrbio de comunicação social e crianças com TEA têm dificuldade em se comunicar para fins sociais.

Mas crianças com TEA também têm comportamentos repetitivos significativos, interesses estreitos ou comportamentos ritualísticos ou compulsivos. Algumas crianças com distúrbio de comunicação social podem ter alguns comportamentos repetitivos leves e interesses restritos, mas isso não é suficiente para o diagnóstico de TEA.

Terapias e intervenções para distúrbios da comunicação social

Atualmente, não existem terapias ou intervenções especificamente para o distúrbio da comunicação social. Além disso, existem poucas evidências sobre o sucesso das terapias existentes para o distúrbio da comunicação social.

Mas crianças com distúrbio de comunicação social e crianças com transtorno do espectro autista (TEA) têm muitas das mesmas dificuldades. Isso significa que crianças com distúrbio de comunicação social podem usar os mesmos tipos de intervenções que crianças com TEA.

Essas terapias geralmente se concentram na comunicação verbal e não verbal das crianças, bem como nas habilidades sociais e nas brincadeiras.

Há uma ampla variedade de terapias e intervenções para crianças com TEA listadas em nosso Guia para terapias para pais. Cada guia fornece uma visão geral da terapia, o que a pesquisa diz sobre ela e o tempo e custos aproximados envolvidos no uso.